quarta-feira, 21 de junho de 2017




Colocação dos Pronomes Oblíquos Átonos


Um dos aspectos da harmonia da frase refere-se à colocação dos pronomes oblíquos átonos. Tais pronomes situam-se em três posições: - Antes do verbo (próclise): Não te conheço. - No meio do verbo (mesóclise): Avisar-te-ei. - Depois do verbo (ênclise): Sente-se, por favor. 
Próclise 
Por atração: usa-se a próclise quando o verbo vem precedido das seguintes partículas atrativas: - Palavras ou expressões negativas: Não te afastes de mim. - Advérbios: Agora se negam a depor. Se houver pausa (na escrita, vírgula) entre o advérbio e o verbo, usa-se a ênclise: Agora, negam-se a depor. - Pronomes Relativos: Apresentaram-se duas pessoas que se identificaram com rapidez. - Pronomes Indefinidos: Poucos se negaram ao trabalho. - Conjunções subordinativas: Soube que me dariam a autorização solicitada. 
Com certas frases: há casos em que a próclise é motivada pelo próprio tipo de frase em que se localiza o pronome. - Frases Interrogativas: Quem se atreveria a isso? - Frases Exclamativas: Quanto te arriscas com esse procedimento! - Frases Optativas (exprimem desejo): Deus nos proteja. Se, nas frases optativas, o sujeito vem depois do verbo, usa-se a ênclise: Proteja-nos Deus. 
Com certos verbos: a próclise pode ser motivada também pela forma verbal a que se prende o pronome. - Com o gerúndio precedido de preposição ou de negação: Em se ausentando, complicou-se; Não se satisfazendo com os resultados, mudou de método. - Com o infinito pessoal precedido de preposição: Por se acharem infalíveis, caíram no ridículo. 
Mesóclise 
Usa-se a mesóclise tão somente com duas formas verbais, o futuro do presente e o futuro do pretérito, assim quando não vierem precedidos de palavras atrativas. Exemplos:   
Confrontar-se-ão os resultados. Confrontar-se-iam os resultados. 
Mas: Não se confrontarão os resultados. Não se confrontariam os resultados. 
Não se usa a ênclise com o futuro do presente ou com o futuro do pretérito sob hipótese alguma. Será contrária à norma culta escrita, portanto, uma colocação do tipo: 
Diria-se que as coisas melhoraram. (errado) Dir-se-ia que as coisas melhoraram. (correto) 
Ênclise 
Usa-se a ênclise nos seguintes casos: 
- Imperativo Afirmativo: Prezado amigo, informe-se de seus compromissos. 
- Gerúndio não precedido da preposição “em” ou de partícula negativa: Falando-se de comércio exterior, progredimos muito. 
Mas Em se plantando no Brasil, tudo dá. Não se falando em futebol, ninguém briga. Ninguém me provocando, fico em paz. 
- Infinitivo Impessoal: Não era minha intenção magoar-te. Se o infinitivo vier precedido de palavra atrativa, ocorre tanto a próclise quanto a ênclise. Espero com isto não te magoar. Espero com isto não magoar-te. 
- No início de frases ou depois de pausa: Vão-se os anéis, ficam os dedos. Decorre daí a afirmação de que, na variante culta escrita, não se inicia frase com pronome oblíquo átono. Causou-me surpresa a tua reação. 
O Pronome Oblíquo Átono nas Locuções Verbais 
- Com palavras atrativas: quando a locução vem precedida de palavra atrativa, o pronome se coloca antes do verbo auxiliar ou depois do verbo principal. Exemplo: Nunca te posso negar isso; Nunca posso negar-te isso. É possível, nesses casos, o uso da próclise antes do verbo principal. Nesse caso, o pronome não se liga por hífen ao verbo auxiliar: Nunca posso te negar isso. 
- No início da oração ou depois de pausa: quando a locução se situa no início da oração, não se usa o pronome antes do verbo auxiliar. Exemplo: Posso-lhe dar garantia total; Posso dar-lhe garantia total. A mesma norma é válida para os casos em que a locução verbal vem precedida de pausa. Exemplo: Em dias de lua cheia, pode-se ver a estrada mesmo com faróis apagados; Em dias de lua cheia, pode ver-se a estrada mesmo com os faróis apagados. 
- Sem atração nem pausa: quando a locução verbal não vem precedida de palavra atrativa nem de pausa, admite-se qualquer colocação do pronome.  Exemplos: A vida lhe pode trazer surpresas. A vida pode-lhe trazer surpresas. A vida pode trazer-lhe surpresas.    
Observações 
- Quando o verbo auxiliar de uma locução verbal estiver no futuro do presente ou no futuro do pretérito, o pronome pode vir em mesóclise em relação a ele: Ter-nos-ia aconselhado a partir. 
- Nas locuções verbais, jamais se usa pronome oblíquo átono depois do particípio. Não o haviam convidado. (correto); Não haviam convidado-o. (errado). 
- Há uma colocação pronominal, restrita a contextos literários, que deve ser conhecida: Há males que se não curam com remédios. Quando há duas partículas atraindo o pronome oblíquo átono, este pode vir entre elas. Poderíamos dizer também: Há males que não se curam com remédios. 
- Os pronomes oblíquos átonos combinam-se entre si em casos como estes: me + o/a = mo/ma te + o/a = to/ta lhe + o/a = lho/lha nos + o/a = no-lo/no-la vos + o/a = vo-lo/vo-la 
Tais combinações podem vir: - Proclítica: Eu não vo-lo disse? - Mesoclítica: Dir-vo-lo-ei já. - Enclítica: A correspondência, entregaram-lha há muito tempo. 
Segundo a norma culta, a regra é a ênclise, ou seja, o pronome após o verbo. Isso tem origem em Portugal, onde essa colocação é mais comum. No Brasil, o uso da próclise é mais frequente, por apresentar maior informalidade. Mas, como devemos abordar os aspectos formais da língua, a regra será ênclise, usando próclise em situações excepcionais, que são: - Palavras invariáveis (advérbios, alguns pronomes, conjunção) atraem o pronome. Por “palavras invariáveis”, entendemos os advérbios, as conjunções, alguns pronomes que não se flexionam, como o pronome relativo que, os pronomes indefinidos quanto/como, os pronomes demonstrativos isso, aquilo, isto. Exemplos: “Ele não se encontrou com a namorada.” – próclise obrigatória por força do advérbio de negação. “Quando se encontra com a namorada, ele fica muito feliz.” – próclise obrigatória por força da conjunção; - Orações exclamativas (“Vou te matar!”) ou que expressam desejo, chamadas de optativas (“Que Deus o abençoe!”) – próclise obrigatória.  - Orações subordinadas – (“... e é por isso que nele se acentua o pensador político” – uma oração subordinada causal, como a da questão, exige a próclise.). 

Emprego Proibido: - Iniciar período com pronome (a forma correta é: Dá-me um copo d’água; Permita-me fazer uma observação.); - Após verbo no particípio, no futuro do presente e no futuro do pretérito. Com essas formas verbais, usa-se a próclise (desde que não caia na proibição acima), modifica-se a estrutura (troca o “me” por “a mim”) ou, no caso dos futuros, emprega-se o pronome em mesóclise. Exemplos: “Concedida a mim a licença, pude começar a trabalhar.” (Não poderia ser “concedida-me” – após particípio é proibido - nem “me concedida” – iniciar período com pronome é proibido). “Recolher-me-ei à minha insignificância” (Não poderia ser “recolherei-me” nem “Me recolherei”).

domingo, 4 de junho de 2017

Semântica - Conectores



A semântica é o estudo do significado. Incide sobre a relação entre significantes, tais como palavras, frases, sinais e símbolos, e o que eles representam, a sua denotação. A semântica linguística estuda o significado usado por seres humanos para se expressar através da linguagem. Outras formas de semântica incluem a semântica nas linguagens de programação, lógica formal, e semiótica. Em sentido largo, pode-se entender semântica como um ramo dos estudos linguísticos que se ocupa dos significados produzidos pelas diversas formas de uma língua. Dentro dessa definição ampla, pertence ao domínio da semântica tanto a preocupação com determinar o significado dos elementos constituintes das palavras (prefixo, radical, sufixo) como o das palavras no seu todo e ainda o de frases inteiras. 
Segundo o Professor Fabiano Sales, Preposição é uma classe de palavras com o objetivo de ligar palavras e orações. Nessas ligações, as preposições podem, ou não, acrescentar valor semântico ao período. Preposições que são apenas uma exigência do termo antecedente, isto é, que não acrescentam qualquer valor semântico, são chamadas de relacionais. As preposições relacionais introduzem o objeto indireto ou o complemento nominal. 
Exemplos: Necessito de chocolate. (de chocolate = objeto indireto) Ele é essencial para o grupo. (para o grupo = complemento nominal) 
Preposições essenciais: a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, per, perante, por, sem, sob, sobre, trás. 
A A persistirem os sintomas, o médico deve ser consultado. (condição) O filho puxou ao pai. (conformidade, semelhança) Nas férias passadas, viajamos a Roma. (destino) Candidatos, façam a prova a caneta. (instrumento) 
COM Os moradores perderam tudo o que tinham com as enchentes. (causa) Amanhã sairei com amigos. (companhia) No próximo domingo, o Flamengo jogará com o Botafogo. (oposição) A idosa bateu no ladrão com a bengala. (instrumento) A moça estava atrasada; caminhava com pressa. (modo) Com certeza, iremos ao teatro no feriado. (afirmação) No sistema capitalista, as pessoas somente sobrevivem com recursos. (condição) 
DE Saí de casa. (origem) Falaram de você. (assunto) Veio de táxi. (meio) A menina chorou de raiva. (causa) Os siris andam de lado. (modo) Voltemos de noite. (tempo) Comprei um relógio de ouro. (matéria) Aquele livro é de Marcelo. (posse) Ontem, bebemos dois copos de vinho. (conteúdo) Estou sob a mesa. (lugar) O bicheiro caminhava de anel no dedo. (companhia) 
EM Hoje à noite, estarei em casa. (lugar) Formou-se em Direito. (especialidade) O relógio é feito em ouro. (matéria) Tenho que apresentar o tema em quinze minutos. (tempo) 
PARA O bombeiro veio para socorrê-lo. (finalidade) Viajou para a Itália. (destino) Para João, Flamengo é o melhor time do campeonato. (conformidade) É proibida a venda de bebidas para menores de dezoito anos. (restrição) 
POR Comprei o livro por cem reais. (preço) Distantes, os namorados falavam-se por internet. (meio) Viajamos por diversas cidades. (lugar) “Eu sei que vou te amar / por toda a minha vida” (tempo) – Vinícius de Moraes 
Conectores: são palavras ou expressões que servem para conectar (ligar, unir) vários segmentos Linguísticos, como exemplo: as frases no período, os períodos no parágrafo e os parágrafos no texto.  
Incluem-se no grupo de conectores as seguintes subclasses gramaticais de palavras: - conjunções (e; pois...) - locuções conjuncionais (além disso; no entanto...) - advérbios (depois; finalmente...) - locuções adverbiais (em seguida; por último...) - algumas orações reduzidas – orações sem conjunção e com o verbo numa forma nominal – gerúndio, infinitivo ou particípio – (concluindo; para terminar; feito isto). 
Funções: 
Adicionar / Enumerar: e; além disso; não só...mas também; depois; finalmente; seguidamente; em primeiro lugar; em seguida; por um lado...por outro; adicionalmente; ainda; do mesmo modo; pela mesma razão; igualmente; também; de novo;... 
Sintetizar / Concluir: logo; pois; assim; por isso; por conseguinte; portanto; enfim; em conclusão; concluindo; em suma;... 
Particularizar: especificamente; nomeadamente; por exemplo; em particular;... 
Explicar / Exemplificar: pois; porque; porquanto; por causa de; uma vez que; especificamente; nomeadamente; isto é; ou seja; quer dizer; por exemplo; em particular; como se pode ver; é o caso de; é o que se passa com;... 
Inferir: assim; consequentemente; daí; então; logo; pois; deste modo; portanto; em consequência; por conseguinte; por esta razão; por isso;...
Substituir / Reformular: mais corretamente; mais precisamente; ou melhor; quer dizer; dito de outro modo; por outras palavras;... 
Contrariar / Opor / Restringir: porém; contrariamente; em vez de; pelo contrário; por oposição; ainda assim; mesmo assim; apesar de; contudo; no entanto; por outro lado;... 
Fim: para; para que; com o intuito de; a fim de; com o objetivo de;... 
Dúvida: talvez; é provável; é possível; provavelmente; porventura;... 
Certeza: é evidente que; certamente; decerto; com toda a certeza; naturalmente; evidentemente;... 
Hipótese / Condição: se; a menos que; supondo que; admitindo que; salvo se; exceto;... 
Chamar a atenção: note-se que; atente-se em; repare-se; veja-se; constate-se;... 
Enfatizar: efetivamente; com efeito; na verdade; como vimos;... 
Opinar: a meu ver; estou em crer que; em nosso entender; parece-me que;... 
Reafirmar / Resumir: por outras palavras; ou melhor; ou seja; em resumo; em suma;... 
Semelhança: do mesmo modo; tal como; assim como; pela mesma razão;... 
Organizadores do discurso: são as expressões que, mais do que conectar ideias, contribuem para a organização dos planos textuais. 
Organizar no espaço: à direita; atrás; sobre; sob; de um lado; no meio; naquele lugar;... 

Organizar no tempo: depois; então; após; de seguida; seguidamente; dias mais tarde; agora; já; antes; até que; quando;...  

REFLEXÃO